Desporto

Benfica confirma contratação: “Orgulho enorme em voltar a uma casa que bem conheço”

António Oliveira, o novo treinador da equipa B do Benfica, mostrou-se feliz por voltar às águias e salientou que herda uma “herança enorme” de Nélson Veríssimo.

“Regresso ao nosso país e a uma casa que conheço, onde sei que as pessoas gostam muito de mim. Gosto muito de estar aqui e tudo farei para ajudar. Isto não é um projeto pessoal. É para o Benfica e para os meninos. Quero ajudá-los a crescer para poderem alcançar o que mais ambicionam, que é serem jogadores profissionais da equipa do Benfica”, referiu, à BTV.

Depois, enalteceu, então, o trabalho de Nélson Veríssimo e mostrou vontade em colocar mais jovens na equipa principal. “É uma herança enorme, de um trabalho de grande qualidade, feito pela anterior equipa técnica, que hoje tem o privilégio de poder representar a equipa principal, e tem também o privilégio de poder ver que alguns jogadores dessa equipa já estão a treinar com a principal”, frisou, sendo depois questionado pelas presenças de jogadores como Paulo Bernardo e Tomás Araújo na equipa principal.

“Não nos enfraquece, vai-nos fortalecer porque vão chegar outros meninos, e nós temos a ambição e a vontade de poder trabalhá-los, capacitá-los, dar-lhes competências para podem ser outros, e cada vez mais rápido, a ingressar na equipa principal”, apontou.

O técnico deixou ainda muitos elogios às infraestruturas que encontrou e enalteceu a qualidade competitiva da 2ª Liga, da qual o Benfica B é líder. “É uma competição mais dura do que o contexto onde estive a competir enquanto jogador. Dá-nos para aferir aqueles que estarão mais aptos para poder ser utilizados na nossa equipa principal, porque é disso que o Benfica vive”, reforçou, mostrando a sua visão para o clube: “O Benfica não pode deixar de ser um clube formador”, argumentou.

O filho de Toni também jogou na formação do Benfica e lembrou esses tempos com felicidade. “Lembro-me de períodos de grande felicidade, como ter sido campeão de juniores com o nosso Fernando Chalana ao leme. Deixei grandes amigos e alguns ainda cá continuam. Depois ainda voltei aqui para fazer o estágio nos sub-17, com o Bruno Lage.”

Comentários

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo